Expediente Anunciar Contatos Quinta-feira, 20 de Junho de 2019

coc topo

Unemat teve corte de quase 50% no orçamento em janeiro após decreto de calamidade
Data:18/05/2019 - Hora:08h55
Unemat teve corte de quase 50% no orçamento em janeiro após decreto de calamidade
arquivo

A Universidade de Mato Grosso (Unemat), que tinha orçamento de R$ 4,4 milhões, sofreu um contingenciamento em janeiro deste ano, após o governador Mauro Mendes (DEM) decretar estado de calamidade financeira.

O orçamento, que segundo a assessoria da universidade já era apertado, passou a ser de R$ 2,7 milhões.

O montante impossibilita, por exemplo, a contratação de professores para algumas disciplinas.

Segundo a assessoria, não houve o fechamento de nenhum curso de graduação ou pós-graduação, mas a expectativa é que o orçamento volte a ser pago integralmente a partir de julho, quando vence o decreto do governador.

A assessoria de imprensa da Unemat explica que a instituição está fazendo uma readequação, bem como renegociando com fornecedores.

As prioridades são justamente o pagamento das dívidas com os fornecedores e com os funcionários terceirizados, que trabalham nas áreas de limpeza e segurança.

A Unemat também prioriza o pagamento dos alunos bolsistas, das diárias dos professores, que muitas vezes precisam sair da sede para ministrar aulas e cursos, entre outras despesas.

Perguntado sobre a possibilidade de mais cortes no orçamento da Unemat, o governador Mauro Mendes não descartou que o fato possa acontecer.

“Nós temos que ir acompanhando a evolução da economia brasileira. Já teve um sinal claro que o PIB, ou seja, atividade econômica já está em franco declínio este ano e, se isso realmente se confirmar como vem se confirmando, isso vai afetar profundamente a arrecadação. Quando entra menos dinheiro, temos que cortar mais despesas sim”, afirmou.

 

 

 

No 17º dia de governo, Mauro Mendes assinou um decreto de calamidade financeira por causa de restos a pagar deixados pela administração anterior. Segundo o governo, a dívida é de quase R$ 4 bilhões.

Com o decreto, foram feitos vários cortes. "Estamos tomando várias medidas de maneira silenciosa, não sou uma pessoa que gosta de ficar tomando medidas espetaculosas, estamos fazendo no governo medidas importantes de cortes de gastos, de redução de despesas", citou.

O decreto tem validade de 180 dias.

 

Impacto dos cortes

 

A UFMT deve bloqueados 30% do orçamento para 2019, que corresponde a R$ 34 milhões. em Cuiabá tem garantia de funcionamento até julho, segundo a reitora da instituição, Myrian Serra. Nos outros três campi, a previsão é que as atividades sejam interrompidas a partir de agosto.

Como consequência do bloqueio de R$ 5,8 bilhões no orçamento de 2019 do MEC, decretado pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL), houve corte de R$ 31.838.793,00 no orçamento do IFMT para este ano.


fonte: Flávia Borges, G1 MT

»     COMENTÁRIOS
 
\\ PUBLICIDADE
Prisma
Juba Supermercados
Contec Contábil
jane
areeira monte verde
\\EDITORIAIS
  • Agronegócio
  • Anúncios e Comunicados
  • Artigos
  • Cidades
  • Cultura
  • Economia
  • Educação
  • Esporte
  • Gastronomia
  • Geral
  • Humor
  • Meio Ambiente
  • Polícia
  • Política
  • Pontos Turísticos
  • Saúde e Bem Estar
  • Social
  • Utilidade Pública
  • Variedades
  • Galeria de imagens
  • Diário de Cáceres 2014 Copyright © Todos direitos reservados Desenvolvimento de sites