Expediente Anunciar Contatos Sábado, 21 de Setembro de 2019

coc topo

Com deficit de R$ 1 milhão, Unemat tem corte de bolsas e suspensão de projetos
Data:05/06/2019 - Hora:08h17
Com deficit de R$ 1 milhão, Unemat tem corte de bolsas e suspensão de projetos
G1MT

O reitor diz que a universidade recebe o mesmo valor para custeio e manutenção há seis anos.

 
 
 

O reitor da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Rodrigo Bruno Zanin, foi entrevistado nesta quarta-feira (5) no quadro Papo das seis, do Bom dia Mato Grosso. Ele falou sobre os problemas enfrentados para se manter os serviços das instituições.

A Unemat tem 13 campus, 36 cursos de pós-graduação e 60 cursos de graduação, com mais de 22 mil estudantes.

Há seis anos a Unemat recebe o mesmo valor de repasse do governo estadual – de manutenção e custeio – na ordem de R$ 2,7 milhões a R$ 3,2 milhões. Para o reitor, o valor representa um deficit de R$ 1 milhão daquilo que realmente seria preciso para manter a instituição.

Isso reflete diretamente em investimentos, como projetos de melhoria em segurança, informatização e até viagens a trabalho dos servidores.

“Tivemos uma queda do custo aluno que saía de R$ 1.080 por ano para R$ 180 por ano, ou seja, 82% de corte. Tivemos corte de bolsas de pós-graduação, entre mestrado e doutorado. Ontem soubemos do corte de 2,7 mil bolsas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes)”, comentou.

A Capes anunciou na terça-feira (4) o corte de mais 2,7 mil bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado no país. Todos os cortes se aplicam em cursos com conceito nota 3 e valem para bolsas que ainda seriam futuramente concedidas. O congelamento não afeta quem atualmente recebe o benefício.

 

 

 

“Tem uma implicação direta que vamos enfrentar, a médio prazo de provavelmente todo investimento e planejamento que a universidade vem desenvolvendo quanto ao ensino superior quanto. Quando você tira o aluno da pesquisa, provavelmente terá frustrações”, alertou.

O reitor também falou sobre o contingenciamento financeiro enfrentado pelo governo de Mato Grosso.

“Há um decreto que está longe do valor que a Unemat precisa, do ponto de vista financeiro. O repasse é feito pelo grupo prioritário de despesa de pessoal. Isso o estado cumpre e os salários são pagos em dia. Já o repasse para manutenção e custeio, a Unemat precisaria trabalhar com aproximadamente R$ 4,2 milhões por mês para fazer a máquina girar. Hoje recebemos entre R$ 2,7 a R$ 3,2 milhões. É um deficit de mais de R$ 1 milhão.

O reitor diz que a universidade recebe o mesmo valor para custeio e manutenção há seis anos.


fonte: G1-MT

»     COMENTÁRIOS
 
\\ PUBLICIDADE
Juba Supermercados
Prisma
areeira monte verde
Contec Contábil
jane
\\EDITORIAIS
  • Agronegócio
  • Anúncios e Comunicados
  • Artigos
  • Cidades
  • Cultura
  • Economia
  • Educação
  • Esporte
  • Gastronomia
  • Geral
  • Humor
  • Meio Ambiente
  • Polícia
  • Política
  • Pontos Turísticos
  • Saúde e Bem Estar
  • Social
  • Utilidade Pública
  • Variedades
  • Galeria de imagens
  • Diário de Cáceres 2014 Copyright © Todos direitos reservados Desenvolvimento de sites