Expediente Anunciar Contatos Sábado, 21 de Setembro de 2019

reurb

Começa dia 02 de dezembro o mutirão contra mosquito aedes aegypti
Data:27/11/2018 - Hora:12h28
Começa dia 02 de dezembro o mutirão contra mosquito aedes aegypti
assessoria

Com a volta das chuvas se agrava a infestação do mosquito que transmite a Dengue, Zica e Chikungunya , o Aedes aegypti. A Prefeitura, através dos agentes de combates à endemias, redobrou o número de ações por causa disso e colocou em campo um mutirão de limpeza na cidade, distribuindo panfletos e alertando para o perigo de manter recipientes que possam servir de criadouros para o mosquito.

O mutirão vai começar no dia 2 de dezembro, mas o trabalho de comunicar a população sobre os dias de limpeza e alertar para os perigos já está em campo.

A situação é considerada de alerta geral, segundo o coordenador dos agentes de combates à endemias, Mauro Márcio de Carvalho. Ele cita que o “Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa)” apontou em Cáceres um índice alarmante para oproblema. Segundo o último LIRAa, Cáceres está com um índice de infestação do mosquito da Dengue da ordem 4,3%. “É um índice alto, que classifica o município como de alto risco de epidemia de Dengue, que junto pode trazer a Zica e Chikungunya, todas transmitidas pelo mesmo mosquito”, alerta o coordenador. O LIRAa é um trabalho feito a cada dois meses.

Para levantar os índices, a cidade foi dividida pelos agentes em 5 setores, sendo que em 4 dias é possível fazer cada levantamento, por amostras. Nas amostragens, são apresentados, além do índice de mosquito, o tipo de recipientes onde estão sendo encontrados e criadouros naturais, que são algumas plantas.

Segundo o agente, o trabalho de combate está sendo realizado pela Prefeitura, através dos agentes de endemias, porém, é muito difícil convencer a totalidade da população para prevenir a produção de criadouros do mosquito. “A gente observa que há muita negligência. A maioria das notificações são feitas para residências, onde há moradores. Infelizmente, as reincidências são frequentes, por mais que façamos o trabalho de conscientização sobre os perigos que o mosquito oferece para a saúde de todos”, destaca Mauro, apontando que os maiores vilões como criadouros são caixas d’água, baldes, tambores, latas garrafas, plásticos e pequenos objetos que juntam água, como tampas de garrafa. Há ainda os pneus abandonados ou mal acondicionados em algumas borracharias.

 

MUTIRÃO DE LIMPEZA

Datas e locais assim pré-definidos:

03/12 (Segunda-Feira)

Jardim Solução

Jardim Padre Paulo

Residencial Aeroporto

Vista Alegre

Betel

Vila Nova

Santa Amélia

Cavalhada I

Santa Rosa

Residencial Dom Máximo

Vila Irene

Tancredo Neves

Cohab Nova

Massa Barro

 

04/12 (Terça-Feira)

Maracanãzinho

Santa Izabel

Jardim do Trevo

Tia Aida

Jardim Guanabara

Lavapés

Poupex

São José

DNER

Vila Espírito Santo

São Jorge

Residencial Bandeirante

Residencial Universitário

Boa esperança

Jardim Italia

Santos Dumont

 

05/12 (Quarta-Feira)

Empa

Jardim Imperial

Jardim Paraiso

São Miguel

Área Militar

Ponte

São Luiz

Santa Cruz

Rodeio

São Lourenço

 

06/12 (Quinta-Feira)

Jardim Primavera

Vitória Régia

Nova Era

Mutirão do Garcês

Distrito Industrial

Res. da Serraria Cáceres

Jardim Panorama

Cidade Nova

Junco

Jardim Marajoara

Vila Real

Jardim União

Santo Antônio

 

07/12 (Sexta-feira)

Centro

Cohab Velha

Vila Mariana

Monte Verde

Cidade Alta

Cavalhada II

Santo Ângelo

Só para lembrar:

 

A dengue é uma doença febril aguda transmitida pela picada da fêmea infectada do Aedes aegypti. Não há tratamento específico para o paciente com dengue. É considerada um problema de saúde pública em todo o mundo. De acordo com os profissionais, o crescimento da indústria de embalagens descartáveis e a expansão desorganizada dos centros urbanos, aliados a fatores climáticos, tornam praticamente impossível, em curto prazo, erradicar o mosquito da dengue.

Com a intensificação das chuvas quais os cuidados a serem tomados?

Com a intensificação das chuvas a população deve ficar atenta em relação aos criadouros do mosquito Aedes Aegypti.  Os cuidados devem ser redobrados, pois o acúmulo de água contribui para o aumento de focos. Todos os cuidados com os pequenos reservatórios como vasos de plantas, calhas entupidas, garrafas, lixo a céu aberto, bandejas de ar-condicionado, entre outros recipientes são indispensáveis, uma vez que podem se tornar criadouros do mosquito.

Quais os perigos que esse período oferece?

Devido às chuvas consequentemente há um aumento dos criadouros que podem desencadear um surto das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti como a dengue, chikungunya, Zika vírus e também a febre amarela.

Qual o papel da Vigilância diante disso?

A atuação da Vigilância em saúde é permanente, as vigilâncias epidemiológica, sanitária e ambiental estão integradas para reforçar o trabalho de combate ao Aedes aegypti, desenvolvendo ações de fiscalização, notificação, orientação, divulgação de informações sobre as doenças transmitidas, e os agentes de combate às endemias durante as visitas nos imóveis, fazem a vistoria, dão orientação sobre os cuidados que devem ser tomados para evitar a formação de criadouros e averiguam se existem locais nas casas e terrenos baldios que possam servir para a reprodução do mosquito a fim de eliminar os focos.

Para mais informações
Coordenadoria de Vigilância em Saúde de Cáceres
Telefone: (065) 3223-1500 - Ramal 1545.
Rua Olavo Bilac nº 01 Quadra 05, Bairro Monte Verde


fonte: assessoria

»     COMENTÁRIOS
 
\\ PUBLICIDADE
Juba Supermercados
Prisma
areeira monte verde
Contec Contábil
jane
\\EDITORIAIS
  • Agronegócio
  • Anúncios e Comunicados
  • Artigos
  • Cidades
  • Cultura
  • Economia
  • Educação
  • Esporte
  • Gastronomia
  • Geral
  • Humor
  • Meio Ambiente
  • Polícia
  • Política
  • Pontos Turísticos
  • Saúde e Bem Estar
  • Social
  • Utilidade Pública
  • Variedades
  • Galeria de imagens
  • Diário de Cáceres 2014 Copyright © Todos direitos reservados Desenvolvimento de sites