Expediente Anunciar Contatos Quarta-feira, 16 de Outubro de 2019

PANVET

Assassinada pelo ex é intimada, três meses depois, para falar sobre agressões
Data:20/08/2019 - Hora:10h43
Assassinada pelo ex é intimada, três meses depois, para falar sobre agressões
reprodução

A Justiça de Mato Grosso intimou Kendra Rayane de Carvalho a depor, no próximo dia 24 de setembro, por um caso de agressão que sofreu de seu ex-companheiro, Ronaldo José Souza de Oliveira, em 2018. Por ela já ter faltado a duas audiências, foi expedido um mandado de condução coercitiva. A medida determina que a polícia conduza a pessoa intimada para a audiência.

Contudo, Kendra não poderá comparecer à audiência. Ela foi assassinada em abril de 2019 e Ronaldo é o principal suspeito. Pelo crime de feminicídio, ele se tornou réu na Justiça em junho.

Os dois processos correm na Terceira Vara de Mirassol D’Oeste (300 km de Cuiabá).

Na primeira ação, Ronaldo foi denunciado pelo Ministério Público. Ele responde por violência doméstica, com agravante da Lei Maria da Penha, e ameaça. Também consta no processo a posse de drogas e de munições.

Por esse caso, Ronaldo foi preso em agosto de 2018 e solto no dia 22 de novembro, por determinação do Tribunal de Justiça. Uma audiência foi marcada para o dia 6 de dezembro, com testemunhas e a vítima, Kendra. Ela tinha 17 anos e não apareceu para depor.

Uma nova audiência foi agendada para o dia 31 de janeiro de 2019. Os oficiais de justiça procuraram pela jovem em sua casa, mas não a encontraram. No endereço, a mãe da menor, Sandra, informou que Kendra teria voltado a conviver com o agressor. Mais uma vez, ela não compareceu à audiência.

No dia 26 de julho, uma terceira audiência foi marcada, mas Kendra já havia sido morta.

“Certifico e dou fé, que deixo de cumprir os despachos de fls. 144, tendo em vista que a vítima Kendra Rayane de Carvalho é pessoa falecida”, consta no processo. O lançamento foi feito no dia 8 de agosto.


Crime brutal

Na madrugada do dia 13 de abril, Sandra, a mãe de Kendra, recebeu diversas mensagens pelo celular. Eram de Ronaldo. Ele afirmava que mataria a jovem. Depois do crime, tornou a enviar mensagens. Dessa vez, pediu que a sogra fosse buscar o corpo da filha.

Ronaldo e Kendra já não estava mais juntos. No entanto, ele soube que ela estava em uma festa, com um amigo. Ele foi até o local e contou para os seguranças que ela era menor de idade. Dessa forma, ela e o amigo foram retirados do local.

Ronaldo seguiu os dois. Em determinado momento, atirou quatro vezes. Três tiros atingiram Kendra e um atingiu seu amigo. Quando a Polícia Militar chegou, ela já estava sem vida.

Ronaldo fugiu depois do crime e só foi preso no dia 28 de maio. Conforme o processo, ele ainda segue preso na Cadeia Pública. Ele também foi denunciado por tentativa de homicídio contra o amigo de Kendra.

Pela morte da jovem, ele responde por homicídio quadruplamente qualificado. Nesse processo, uma audiência de instrução foi marcada para o dia 24 de outubro.


Outro lado

O Tribunal de Justiça foi procurado para se manifestar quanto à intimação da vítima já morta. A assessoria de imprensa informou que vai entrar em contato com a Comarca de Mirassol D’Oeste para saber sobre o caso, antes de emitir nota.


fonte: Mirassol Urgente

»     COMENTÁRIOS
 
\\ PUBLICIDADE
Prisma
Juba Supermercados
Contec Contábil
areeira monte verde
jane
\\EDITORIAIS
  • Agronegócio
  • Anúncios e Comunicados
  • Artigos
  • Cidades
  • Cultura
  • Economia
  • Educação
  • Esporte
  • Gastronomia
  • Geral
  • Humor
  • Meio Ambiente
  • Polícia
  • Política
  • Pontos Turísticos
  • Saúde e Bem Estar
  • Social
  • Utilidade Pública
  • Variedades
  • Galeria de imagens
  • Diário de Cáceres 2014 Copyright © Todos direitos reservados Desenvolvimento de sites