Expediente Anunciar Contatos Quinta-feira, 23 de Maio de 2019

PANVET

Tá vendo aquele prédio, moço? Eu também estudei lá!
Data:07/05/2019 - Hora:09h34
Tá vendo aquele prédio, moço? Eu também estudei lá!
arquivo

Sempre nos disseram para sermos positivos, procurar ver o lado bom das situações, só que ao ver certas coisas não dá para ficar de mãos atadas sem fazer nada, como é o caso da Escola Estadual de Ensino Médio Onze de Março (CEOM). Umas das primeiras escolas daqui de Cáceres, já fez muito por nossa cidade e região de Cáceres, já educa há mais de um século e sempre cumpriu com o papel de levar a cultura, e a cidadania aos seus moradores, e seus educandos.

A escola CEOM foi interditada devido ao piso de uma sala de aula ceder, durante este período de chuvas, no mês de abril, e somente uma pequena parte da escola está sendo utilizada, os outros alunos do horário matutino foram para outra instituição, particular, a turma do noturno alojou-se na escola Natalino Ferreira, e a turma do horário vespertino ficou nas salas onde foi construída a parte nova da escola, sala de informática, e dos laboratórios, de química, e outros. Mas na verdade não se sabe quanto tempo levará para a escola voltar ao seu ritmo normal de aulas, com todas as salas disponíveis, e restauradas, espero que não muito tardiamente, devido aos transtornos que uma reforma traz!

Sou professora, de língua portuguesa, e há muito trabalho a ser feito, não é fácil ser professora de português, em tempos em que as pontuações ficaram pra trás, ninguém tem tempo mais de colocar uma vírgula, usar reticências quando preciso, ou utilizar o ponto de exclamação, saber colocar o chapéu^ ou colocar um ponto final, lembrar que a pausa é necessária, quando a respiração pede, colocar o travessão se preciso, e principalmente não utilizar letras garrafais,( ainda mais na internet, dá a impressão de se estar gritando). E tudo isso é importante, mas sinto possibilidades quando percebo erros de ortografia, mas vejo que o aluno se interessa, e se esforça, e principalmente quando consegue escrever, ainda que coma os plurais, e abomine os acentos, mas que tenha uma visão de mundo, à sua maneira de ver, que ele finalmente consiga colocar no papel a sua visão, o seu ponto de vista, sem copiar, ou escrever maquinalmente, é muito gratificante ver que existe muito talento por aí, e na verdade, nem precisa ser um prodígio, basta ser um aluno que deseja aprender, sair da “caverna”.

Depois, já nos alertaram que a arte de ensinar é uma troca: pois você aprende sempre, “ensinar é um exercício de imortalidade, nossos professores nos acompanham pela vida toda, nunca são esquecidos, inclusive os “ruins” (rsrs) fazem parte de nossa história, muitos nos deram direção, um norte para um melhor caminho, se não seguimos, não foi por falta de conselhos!

E como seria crescer sem um professor? Como seguir sem um diálogo, as conversas, os esclarecimentos, já que a dúvida que nos faz crescer, os equívocos nos tornam mais humanos, e ao aprender com o outro crescemos, e aprendemos que podemos conseguir, se de fato, esforçarmos, e lutarmos para vencer as dificuldades, que se apresentam com o decorrer da vida, que não pára nunca! E nos faz ver que, por mais que nos esforçamos, sempre haverá quem

se esforça mais do que você, as estatísticas podem confirmar! E por mais que você estude sempre haverá quem estude (ou não) mais que você, e embora você lute, sempre haverá quem seja mais forte do que você! Pois cada vez fazemos diferentes, não somos estáticos, estamos em evolução constante, ainda que façamos o clichê de sempre! E depois, o que faz você delirar, pode não ser atraente para o outro, e está vendo aquela estrela pequena, a menor delas? Então, ela não está ali por acaso, nada no universo é aleatório, todos têm seu valor, sua função, até mesmo a mais ínfima das estrelas brilha, pelo simples fato de existir, somos energias, longe uma das outra, podemos suprimir, daí a necessidade de ajudar ao outro, esquecer a mágoa, e a autocompaixão, basta olhar pro lado e ver que é privilegiado, em saúde, ou financeiramente, comparando a muitos que perdem tudo, e não têm com quem contar!

Então, é isso, ter com quem contar! E será que hoje me dia a população, a classe dos menos favorecidos, essa juventude que aí está, tem com quem contar? Não sou muito positiva em relação a isso, mas sabemos muito bem o que a cultura e a educação pode fazer na vida de uma pessoa, sabemos que uma escola do porte desta escola CEOM, que já educou e formou, capacitou muitos alunos, fez mestres, doutores, deputados, dentistas, professores, médicos, e já corroborou e mudando a vida e o futuro de muitos que por ali passaram! E agora, corre o risco de extinguir, sumir junto aos destroços de memória, e ficar no ostracismo, se ficarmos de braços cruzados, agora é hora de ver todos os alunos que por ali passaram juntarem-se as mãos e se unirem para que esta escola não feche as portas!

Agora chegou a hora de todos aqueles que foram beneficiados, os que estudaram na escola, ou pelo menos deveria lembrar, e sobretudo, ajudar, de alguma forma, nem que seja apoiando os alunos, professores, juntamente com os coordenadores e diretores e demais funcionários. Não deixar a escola cair nos ostracismo, cobrar dos que têm o poder, contribuir, lutar ao lado de todos da escola e evitar que essa reforma dure mais tempo que o necessário, e lembrar sempre , que assim como ela já pôde fazer e contribuir para a melhoria de vida, dos que tiveram o privilégio de contar com a sua formação, pois, é certo que muitas pessoas passarão pelas suas salas de aulas, e muitos ainda serão beneficiados, pois sem a educação não há futuro, não há melhorias de ideias, não há melhoria de qualidade de vida, e não há a valorização, e consciência de nossos direitos, e deveres.

Somos TODOS CEOM neste momento, somos solidários aos alunos e demais representantes da escola, e estamos juntos(EU) tô, para cobrar de nossos representantes políticos que não nos abandone, pois tudo o que temos para deixar aos nossos filhos é a educação, é a escola gratuita, é a cultura!

Por isso, eu tenho sempre um coração de estudante, feito Miltom (1983) cantou:

“E há que se cuidar do broto Pra que a vida nos dê Flor, flor e fruto Coração de estudante; Há que se cuidar da vida Há que se cuidar do mundo; Tomar conta da amizade; Alegria e muito sonho; Espalhados no caminho Verdes, planta e sentimento Folhas, coração Juventude e fé.”

Somos TODOS CEOM!

Cristhiane Ortiz Lima é graduada em Letras e mestranda na UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO.


fonte: Cris Ortis,para o Diário de Cáceres

»     COMENTÁRIOS

Autor: Marilucy silva
Cidade: cáceres
Cris isso que vc colocou é uma vdd, esperamos mais dos políticos e da população para que se movem a ajudar a escola, pois estudei la e sou professora dessa linda escola. Gente vamos ajudar a arrumar a escola e não abandonar.
 
\\ PUBLICIDADE
Juba Supermercados
Prisma
areeira monte verde
Contec Contábil
jane
\\EDITORIAIS
  • Agronegócio
  • Anúncios e Comunicados
  • Artigos
  • Cidades
  • Cultura
  • Economia
  • Educação
  • Esporte
  • Gastronomia
  • Geral
  • Humor
  • Meio Ambiente
  • Polícia
  • Política
  • Pontos Turísticos
  • Saúde e Bem Estar
  • Social
  • Utilidade Pública
  • Variedades
  • Galeria de imagens
  • Diário de Cáceres 2014 Copyright © Todos direitos reservados Desenvolvimento de sites